create counter

Morando na Holanda. 7 anos em 7 posts

9

Dizem que sete é conta de mentiroso, mas é verdade. Completo hoje  7 anos morando na Holanda. Resolvi rever a minha vida na Holanda através no blog. Selecionei alguns post e destaquei em 7.  Reveja ano a ano, os acontecimentos mais importantes, o que que aprendi e o que senti.

2006 – O primeiro contato com o huisarts

Casinhas de boneca, um cenário de filme e livros de história. Essa é a primeira imagem que me bate quando chego na Holanda. Mas passados os primeiros meses de turista, a realidade começa a mostrar a sua carinha. Aparecem as frustrações com a língua, a vontade de trabalhar e outras neuras de expatriado. A espera pelo verblijfsvergunning  também foi outra angústia.

chegada na holanda

Pra tornar as coisas menos fáceis, tive um acidente doméstico, com direito a uma queimadura de segundo grau. Esse foi o meu primeiro contato com o huisarts e o sistema médico da Holanda. Me assustei com a reação do médico, que enxergava mais a queimadura do que a paciente e me vi diante de um sistema que não entrega analgésicos de mão beijada.

 O primeiro contato com o huisarts

http://www.bailandesa.nl/blog/267/a-arte-do-huisarts/

2007 – O primeiro trabalho

A vida segue. O curso de holandês e de integração toma rumo e boa parte do meu tempo. Conheço pessoas de várias nacionalidades  e algumas são minhas amigas até hoje. Bom, além de aprender holandês, o curso rendeu boas histórias para o blog. Surge então a oportunidade de trabalhar de voluntária num Festival de Jazz. Esse foi o meu primeiro trabalho na Holanda e descobri outras habilidades. Uma super experiência.

Jazz Festival - Bailandesa.nl - Holanda

O primeiro trabalho

http://www.bailandesa.nl/blog/155/ouvindo-trabalhando-e-aprendendo/

 

2008 – Morando na Holanda: amizades e inverno

No meu terceiro ano, começo a sentir que a vida no exterior fortalece as verdadeiras amizades, mas vejo que nem todas sobrevivem à distância. Também o clima começa a se tornar mais presente na minha rotina e o inverno, já o terceiro, deixa de ser novidade e começa a pesar.

Inverno na Holanda - ©Bailandesa.nl

O terceiro inverno

http://www.bailandesa.nl/blog/435/o-terceiro-inverno/

2009 – Entrando no ritmo holandês

E 2009, começo no trabalho que estou até hoje. A estabilidade no emprego promove uma certa sensação de rotina e vejo que tenho cada vez menos tempo, me vendo forçada a entrar no ritmo do país. A agenda anda cada vez mais planejada e começo a entender mais a organização  e a inflexibildiade da sociedade holandesa.

 Bicicleta Chuva _ Holanda ©Bailandesa.nl

Reflexões sobre o tempo

http://www.bailandesa.nl/blog/1292/em-tempo/

2010 – O pesadelo de todo imigrante

Em 2010, me tornei holandesa. Esse também  foi o ano da Copa do Mundo. Para muitos brasileiros foi um horror ver o Brasil perder a Holanda. Agora imagina pra quem está morando no campo adversário?

Mas nem imaginava o que 2010 ainda guardava para mim.  O pesadelo de todos que moram longe da família: perder alguém que se ama. Esse é um dos anos do qual não sinto saudades:

Pai-filha

2010, você já vai tarde

 http://www.bailandesa.nl/blog/2777/especial-2010-voce-ja-foi-tarde/

 

2011 – Um poema musicado

Depois de ano como o de 2010, ganhei outro com boas surpresas. Esse foi um período de muitas viagens. Sendo que a mais rica foi a visita à Coreia. Mais uma dos maiores presentes foi ver um poema meu virar música e uma das faixas do CD Trinta da banda Sensuål.

Música em Parceria com a Banda Sensuál

http://www.bailandesa.nl/blog/3851/conheca-a-banda-sensual-e-a-musica-feita-em-parceria-com-a-bailandesa/

 

2012 – Harmonia entre as duas culturas

A vida segue e outros desafios vão aparecendo. Cultura é um dos pilares do blog e em 2012 surge uma oportunidade de publicar duas entrevistas na Revista holandesa Forte. Uma com a banda brasileira Rumpilezz e outra com a maestrina Marin Alsop, hoje à frente da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP).

 Holanda - O último sol

Mas o que me marcou um 2012, foi que, depois de anos morando na Holanda,  encontrei um certo equilíbrio entre as duas culturas tão diversas, um refúgio no meu coração, onde os dois países se encontram harmoniosamente. Na verdade, mais que isso: me tornei consciente de todo o processo de adaptação que venho passando.

O caminho para a integração

http://www.bailandesa.nl/blog/5150/vida-de-imigrante-e-o-caminho-para-a-integracao/

 

2013 – Compartilhar aprendizados

O ano ainda está rolando e há muito o que acontecer. O que aprendi em 7 anos morando na Holanda está se solidificando. Em algumas coisas me tornei mais holandesa e em outras continuo ( e vou permancer!) brasileiríssima. Destaco esse texto que explica 5 coisas que aprendi com os holandeses.

Holanda - Moinhos - © Bailandesa.nl

5 coisas que aprendi com os holandeses

http://www.bailandesa.nl/blog/5950/diferencas-culturais/

 

Ao completar 5 anos de Holanda, escrevi para o Entre Tulipas como convidada e acho que é um texto que resume bem esse processo. Será que você que está morando pela Holanda passou pelas mesmas etapas ou sentiu o mesmo? Compartilhe aqui no Bailandesa. Adorarei saber mais da sua história.

Share.

About Author

9 Comentários

  1. Rosangela van Sprang on

    O “aniversário” pode até ser seu, mas o presente é nosso. Meio “clichê”dizer isso, mas é verdade. Também costumo escrever um resumo a cada ano que completo desde a minha imigração aqui na Holanda na antivéspera de Natal de 2008. Fiquei emocionada a cada tópico que não havia lido antes, especialmente o de 2010 e o da música do seu poema.Enfim, o “conjunto da obra” é uma “viagem”. O retrato dos conflitos internos e externos aos quais um imigrante está exposto. Gostaria de ser você, quando crescer…rsrs Parabéns pelo blog! Aliás, parabéns só não, OBRIGADA pelo blog! Beijos!

    • Oi Rosângela,

      Muito obrigada pelo seu comentário! É tão bom saber que o que publico pode ajudar e entreter outras pessoas. Muito obrigada mesmo.

      Volte sempre!

  2. Ola, procurando uma informacao sobre certidao de nascimento internacional, acabei achando seu blog….adorei saber um pouco mais sobre a Holanda, pais esse em que vou viver nos proximos 3 anos.Aproveitando, sera que voce saberia algo sobre certidao de nascimento internacional? Esse documento me foi solicitado para que registre meu endereco aqui em Amsterdam.
    Parabens por seu trabalho, ajuda muito a pessoas como eu…recem chegadas 😉

    • Olá Daniela,
      que bom que encontrou o blog e gostou! Olha, desconheço esse documento, pelo que sei a sua certidão de nascimento deve ser traduzida por um tradutor juramentado, legalizada e tem que ter pelo menos 6 meses de emissão. Pode ser que esse seja um modelo bilíngue.

      Volte sempre!

  3. Bruno Arruda on

    Ola, gostaria de obter algumas informações sobre emprego na holanda, e quais as possibilidades e dificuldade de ir com familia, tenho esposa e um filho de 4 anos, e estamos sonhando em ir para Holanda. Qualquer tipo de informação ou conselho sera bem-vindo. Att, Bruno Arruda

  4. Estou tirando passaport e ”arrumando” minha vida aqui para que com isso eu possa viajar para a holande mais nao quero a passeio quero fazer de tudo que eu possa pra morar ai. o pouco que conheço pesquiso estudo e os holandeses os quais conheço me dizem. estou seguindo um bom caminho. caro amigo oque puder me informa sobre… ficaria grato

Leave A Reply