create counter

Porque é difícil fazer amigos na Holanda?

25

Num quadro de classificados do supermercado, uma mensagem atrai os meus olhos:

“Homem procura amigo para sair”

Fazer amigos na Holanda ©Bailandesa.nl

Ao caminhar pro trabalho comecei a imaginar quem seria o autor. O holandês, à léguas de distância da boa gramática, sugeria ser de um estrangeiro. Quem estaria tão sozinho ao ponto de usar um mural de classificados para procurar amizade? Diante de tantas opções nas mídias sociais, achava ingênuo o doce e desesperado grito pregado no mural.

Provavelmente nunca saberei quem escreveu o bilhete, mas uma coisa eu sei: em geral é difícl fazer amigos na Holanda e a solidão é um sentimento comum entre muitos expatriados. Fazer amigos é apenas um dos muitos obstáculos de quem recomeça a vida num outro país.

Porque é difícil fazer amigos na Holanda? 

Colegas e Amigos

Quando morava no Brasil, quase todos os meus amigos trabalhavam ou haviam trabalhado comigo. A informalidade brasileira faz com que a fronteira entre trabalho e a vida pessoal seja como um traço de giz que mudamos de acordo com a nossa conveniência.

Aqui não funciona assim. É muito difícil fazer amigos no ambiente profissional. Seu colega normalmente não frequenta a sua casa e, até onde vai minha experiência, não divide muito os assuntos pessoais. Colega é colega e amigo é amigo.

Moinhos - Holanda © Bailandesa.nl

Amigos de longa data

“Passa lá em casa hoje à noite” falava um recém-conhecido para mim na praia no Rio. Essa capacidade de fazer amigos instantaneamente não se vê por aqui. Amigos-miojo não estão em cada esquina. O que vejo muito são amigos de infância, adolescência ou com aqueles compartilham o mesmo hobby ou esporte. E aí vem a pergunta: mas o que é amigo?

Definição da palavra amigo

Quando alguém vira seu amigo? Tenho a impressão que no Brasil é muito mais fácil dizer “meu amigo” do que na Holanda. Aqui você vai ouvir “conhecido”, “colega”; a palavra amigo é pronunciada com mais cautela – mas não com menos sentimento. Talvez aí esteja a diferença: a precisão na hora de usar a palavra ou definir o que é um amigo. Dividir uma cerveja não o fará amigo de alguém aqui. Será talvez apenas uma possibilidade.

Diferenças culturais

O que é normal para você pode ser invasivo ou até ofensivo para uma pessoa de outra cultura. Os holandeses são diretos (ao extremo, devo dizer) e às vezes passam do limite quando o assunto é honestidade. Isso pode causar atritos ou situações de desconforto, que não vão ajudar em nada no campo de amizades. Hábitos, códigos e costumes sociais são uma das maiores causas de incompreensão entre duas culturas e exercem um papel superimportante quando o assunto é fazer amigos.

Então como fazer amigos na Holanda? 

Procure fazer atividades em grupo

Tá difícil fazer amigos no trabalho? Que tal explorar outras áreas? Gosta de corrida? Entre pra um grupo. Tem interesse em arte? Por que não fazer um curso? Fotografia é seu hobby? Junte-se a um grupo de fotografia. Enfim, amigos não se faz em casa. Vá para onde tem gente com interesses comuns e longe do estresse do trabalho.

Holanda - Fazendo Amigos _ ©Bailandesa.nl

Mantenha-se aberto(a) às diferenças culturais

Mais fácil falar do que fazer, mas antes de julgar e se fechar, tente entender. A atitude de alguém lhe incomodou? Comente, fale o que sente de uma maneira educada. Explique que na sua cultura é diferente e isso pode ser considerado ofensivo. Se você procura amizade com alguém de outra cultura, a comunicação tem que ser aberta e sincera. Esse é um campo minado para malentendidos. Detalhe na minha experiência, os holandeses estão abertos para que você seja direto também e gostam quando você faz perguntas; isso demonstra interesse.

Use as mídias sociais

Existem grupos de quase tudo no Facebook e em outras mídias socias. Assim, fica mais fácil descobrir pessoas com mesmos interesses e também ficar sabendo dos eventos na sua cidade. Junte-se ao grupo e vá aos eventos que lhe interessam. Mais uma oportunidade de conhecer gente.

Faça um trabalho voluntário

Um causa pode reunir pessoas. Caso tenha um interesse específico, pense em fazer um trabalho voluntário. O único risco que você vai correr é conhecer pessoas ou ajudar alguém. Como gosto muito de música, já trabalhei voluntariamente em Festivais de música quando estava à procura de emprego. Foi uma experiência ótima e conheci pessoas com a quais mantenho contato até hoje.

Fazer amigos na Holanda ©Bailandesa

Amigo não tem nacionalidade

Quando mudamos para um país, parece-nos natural fazer amigos daquele país. Fiquei durante muito tempo frustrada por não ter muitos amigos holandeses. Tenho muito mais amigos brasileiros e de outras nacionalidades do que holandeses. Como expats estão numa mesma situação, o caminho para a amizade é mais fácil.

O que posso lhe dizer é que o que quero é ter amigos e amigos na essência. Não me interessa se ele ou ela vem de Marte ou da minha esquina. Por isso o meu conselho é relaxe e tente encontrar pessoas que lhe fazem feliz, mas essas pessoas não estão na sua casa. Então, é preciso fazer algum esforço e tentar encontrá-las. Abra a porta, o coração, laptop e a cabeça e prepare-se para as novas amizades que estão por vir.

Você acha difícil fazer amigos na Holanda? Compartilhe a sua experiência com a gente.

Share.

About Author

25 Comentários

  1. Cada dia fico mais preocupada com minha mudança pra holanda. Em 1 mês irei mudar de país, passarei a morar em um lugar onde nunca estive, desempregada e acompnahando o meu marido.

    Aqui sou advogada, trabalho 12 a 15 horas por dia loucamente, tenho amigos de longa data e sempre tenho uma companhia pra tomar uma cerveja.

    Espero que fazer amigos não seja muito difícil.

    • Olá Gisele,

      Mudança sempre assusta, mas também pode ser enriquecedor. No início você estará ocupada em organizar a sua casa e conhecer um pouco do país. Depois as coisas vão se ajeitando. Meu conselho: procure encher seus dias de coisas que gosta e procure fazer cursos ou aulas de coisas que gosta. Tente encontrar grupos no Facebook da cidade onde você vai morar. Assim, as coisas vão acontecendo.

      desejo muita boa sorte e uma tranquila adaptação.

  2. Adorei seu blog, estou fazendo uma pesquisa sobre a Holanda e sua população! Seu blog é o melhor! Será que vc poderia fazer um post sobre o relacionamento dos holandeses (?) vc mora aí a um tempão, já li que aí a relação é mais aberta, um namoro amiguinho digamos assim, as holandesas não sofrem a pressão que por vezes nos brasileiras sofremos das tias e avós, e também que o namoro é mais frio (?)

    • Olá Dan,

      Que bom que gostou do Bailandesa. Olha,esse é o tipo do post difícil de fazer. Não existe uma regra. As relações que vejo são normais, pessoas casadas. A diferença que noto ( e não é uma regra geral) é que vejo menos infidelidade masculina e uma maior independência feminina. Ou seja: menos machismo.

      Volte sempre!

  3. É, tens razão, no Brasil, empregamos a palavra “amigo” para todos, sejam eles conhecidos ou colegas.
    Mas notei que, apesar de não pertencer à geração do ato de “ficar”. Existe mais cutela entre os brazucas que usualmente “ficam”, quando se referem a pessoa deste tipo instantâneo de relacionamento, relutando em chamar as pessoas que recém beijaram de amigos. Mais do que chamam de amigos aqueles que apenas se conhecem ou se cumprimentam no elevador ou local da trabalho. Sem nunca terem sequer, apertado suas mãos…
    Temos aqui também, até quem chame de “amigo”, uma pessoa que jamais viram antes, apenas como forma de chamar sua atenção, tipo:
    – Ô amigo, por favor…
    Mas de fato, acho que deveríamos pensar melhor quando consideramos alguém como amigo. Pois colegas são colegas, já amigos, estes só o são quando realmente são amigos.

  4. Thayanne van den Bedum on

    Também como a Gisele do último comentário, sou advogada e trabalho como louca aqui no Brasil. Sou casada com um holandês há 4 anos e estamos planejando nos mudar definitivamente para a Holanda o ano que vem. Na verdade ele já está lá. E eu aqui, com o coração na mão, estudando para o Teste de Integração Civil e apavorada de me mudar de país. Apesar do único laço que me prende ao Brasil ser o meu trabalho, o medo do desconhecido me assusta.

    • Olá Thayanne,
      Realmente toda mudança assusta, mas a experiência pode nos enriquecer e nos ensinar muito. Desejo o melhor para você nesse período de transição.
      Volte sempre e obrigada por comentar no Bailandesa

  5. Gisele e Thayanne,

    Eu também era advogada no Brasil (rs) e larguei tudo pelo meu amor. No meu caso tudo foi um pouco diferente e mais rápido. Queriamos muito viver juntos e casar logo, então pulamos a fase do exame de integraçao civil…hehehe. Para isso, vivemos na Bélgica por pouco mais de um ano. Meu marido trabalhando na Holanda e indo e voltando todo dia quase 1 hora e meia de viagem (coisas que fazemos por amor…tadinho) e mantendo uma casa na Holanda e uma na Bélgica. Não foi nada fácil, mas esse ano junto que ganhamos não tem preço. Viver na Bélgica (em Antwerpen), também foi uma experiência enriquecedora para nós dois e ajudou um pouco a me preparar para viver na Holanda, que na minha opinião é um país muito diferente do Brasil.

    Clarissa,

    Foi muito interessante ler este post, porque sinto na pele, todo dia, tudo o que você escreveu. Já tive situações de perder a paciência e ser tão honesta quanto os holandeses em encontros de familia (rs). Todos os dias tenho que responder äs mesmas duas perguntas “com o que você está trabalhando na Holanda?” e “você já fala holandês?” e isso pode ser bastante irritante…hehe… É dificil se acostumar com o fato de que você deixa de ser uma advogada independente e reconhecida, para ser a “esposa brasileira”.

    Tudo isso é compensado sim por um marido maravilhoso em todos os sentidos e que me dá todo o suporte e auxílio que eu preciso para vencer as dificuldades de uma nova expatriada e também pela qualidade de vida que encontramos aqui.

    Além disso “ganhei” uma família holandesa super carinhosa, que me acolheu de braços super abertos.

    Por sinal, estou estou em busca de novas amizades por aqui! hehehe….

    Boa sorte meninas e Deus abençoe nossas vidas novas! Espero poder encontrá-las por aqui para compartilhar nossas experiências.

    Groetjes uit Barendrecht,

    Débora Beckers.

  6. Eu moro na Holanda e sinceramente odeio esse país Tanto que eu tive que voltar para o Brasil na semana de Natal e Ano Novo.
    Não vejo a hora de me mudar de volta para o Brasil, infelizmente tenho um contrato até Maio 2015.
    Mas quero agradecer pelas dicas e desejar força aos que ficam.
    Parabéns pelo Blog.

    Atenciosamente.

  7. Norma A P Teixeira on

    Olá Bailandesa, olha eu aqui de novo, me instruindo com suas informações. Realmente seu blog é sensacional sobre todos os aspectos. Vc é pessoal especial. Bjs

  8. Yra Madretsma on

    Amei essa dica bailandesa ! Eu adoro os poucos amigos holandeses que tenho são sempre muito adoráveis comigo , mas notei que dependendo da região fica um pouquinho complicado o contato com eles

  9. Adorei suas sugestões, já morei um tempo na Holanda, mas agora estamos querendo voltar, temos dupla cidadania italiana, o diferencial agora é que temos uma filha de 3 anos , gostaria de obter informações referentes a escola, horários, etc. Se vc puder me ajudar ficaria imensamente grata. Um grande abraço e parabéns pelo site.

  10. Meninas, adorei ler a experiência de cada uma de vocês. Me identifico um pouco com as histórias. Sou produtora de shows e eventos e moro no Brasil. Meu namorado é holandês e mora em Amsterdã. Resolvemos ficar juntos e estou me planejando para mudar para a Holanda. Não falo o holandês ainda, somente o inglês.
    Gostaria de saber por quanto tempo vocês estudaram o holandês para fazer o Exame de Integração Civil?
    Assim como o mercado de trabalho na minha área? Sou formada em Comunicação Social (Publicidade e Propaganda). Mas amo trabalhar com produção.
    Adoraria se puderem me ajudar respondendo essas minhas dúvidas.

    Beijos.

  11. Olá pessoal.
    Sou de Recife e em 2003 casei e fui morar em Portugal. Desde Fevereiro deste ano (2015) que estou na Holanda, em Almere. Vivemos aqui eu, o meu marido e nossas 2 cadelas. Tenho 42 anos e adoro um bom convívio entre amigos.
    Se quiserem fazer contato e um dia reunirmos um grupo para se encontrar e conversar vai ser otimo! 🙂 O meu e-mail é renatamaciel@iol.pt. Boa sorte a todos! 🙂

  12. Olá Bailandesa,

    também adorei o seu blog. Eu estou querendo ir para a Holanda, minha melhor amiga mora em Amsterdan. Sou massoterapeuta e manicure, e não sei se teria facilidade de trabalhar com isso lá. Minha maior dificuldade é que não falo nem o inglês. As vezes tenho muito medo porque sei que esse fator vai dificultar muito mais as coisas. Voçê teria uma dica p me dar? talvez de algum trabalho informal p eu começar? Abraços

    • Olá Rosimeire,

      Não aconselharia a você vir seu o seu visto. Antes de tudo é preciso pensar como você poderia ficar na Holanda com documentos de uma residência permanente. Acho que um visto de permanência, você poderia procurar trabalho como massoterapeuta.

      Boa sorte!

  13. Eh verdade…o maior problema dos brasileiros eh fazer amizade pq naturalmente somos amigaveis.
    A solidao eh muito dura para expatriados em geral…pois amizade significa envolvimento e vinculo,entao vendo pelo lado da pessoa nativa do pais,deve ser dificil tambem ser amigo de alguem que nao sabe da onde veio e quem eh esta pessoa,como ela viveu,etc e tal….

Leave A Reply